sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Jamais te Esqueceremos








Descrever um homem como Mandela
Conhecendo eu os que cá ficam a povoar este mundo
É mau de mais para quem ainda é vivo
Que nada aprendeu com este homem notável

Homem de convicções firmes
Nem o calabouço lhe fragilizou a crença
Aproveitou os anos em dois metros quadrados
Para conhecer o mundo p`ra lá das grades

Rejeitou todos os indultos com condições
Só aceitava quando cumprissem a lei de Deus
Brancos e pretos sentados lado a lado
Seja na praça, seja na igreja. Ou na mesma mesa

Deixou-nos quando chegou a sua hora
 E as mensagens não cansam de lhe decorar a urna
Uniu um país que insistia em dividir as raças
E o mundo nunca se esquecerá, de o glorificar



1 comentário:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Vivemos numa época sem esperança para novos Mandelas. A sua partida não será substituída.
Obrigado pelas suas palavras no CR