sábado, 11 de outubro de 2014

Por onde Andavas




Encontrei um irmão que já não o via á muito.
Foram anos de um virar costas, devido às correrias fartas de atropelos, que ele fazia questão de ter o prazer por cá fazer.
E como consequência teve que correr mais uma vez. Mas desta, para bem longe do lugar que o viu nascer.
Os anos passaram e o lembrar do irmão mais novo não passava de uma miragem.
Como tínhamos maneiras diferentes de olhar o futuro, as conversas terminavam sempre com sabores azedos e o melhor era, cada um trilhar o caminho que achava o melhor.
Das esporádicas vezes que colocava um pé na terrinha, nunca nos víamos e eu só tinha noticias dele pelo progenitores, que pouco mais sabiam do que eu, tamanho o secretismo que ele impunha á sua vida. Só elevando o seu estilo british, como bandeira de tudo lhe correr de feição.
Há poucos dias cruzamo-nos e nada melhor que desatar as amarras e conciliar os caminhos cruzados que percorríamos, num só.
 Assim foi! E só ganhamos. O espirito de irmãos veio uma vez mais ao de cima.
Foram dias agradáveis, embora o seu estilo se mantenha.
Como as novidades boas e as menos boas, eram imensas para manter conversas pelo dia e pela noite. Os dias passarão num pescar de olhos e agora ele lá se foi para a sua vida, ainda envolta num pequeno mistério.
Estou certo que daqui em diante, regularmente nos vamos encontrar.
A família é o melhor dom que possuímos e como tal preservá-la é a obrigação de cada um de nós.

1 comentário:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

O reencontro entre irmãos é sempre um momento para celebrar.