segunda-feira, 27 de maio de 2013

A poucas horas de Reivindicar o meu Dia




 Chegou o meu dia e dá-me um gozo, antecipar-me a todos que vão dar de caras amanhã, com a celebérrima frase “ O aniversário de Nuno Pereira é hoje”!
São já uns anitos. Por entre fraldas de pano, que irritavam o meu rabinho, tão fofinho naqueles aninhos.
Que acompanharam o percurso escolar, num tempo que era obrigatório a bata azul aos quadradinhos, com o meu nome bordado no bolsinho e a pasta bem arrumadinha.
Que me fizeram entrar para o mundo laborar ainda a saborear a mama do chupa-chupa, tão novinho que eu era.
Que me deram a maioridade, para de peito feito desafiar a Sociedade.
Que me fizeram correr atrás das namoradas, estivesse onde estivesse lá estava eu, a mostrar-lhe todo o meu amor.
Que me lançaram na criação de uma família, mal o ramo de flores foi lançado bem no adro da igreja.
Que me faziam correr, trabalho casa, casa trabalho, já que fazia de pai e mãe.
Que me deram três filhos e hoje é uma canseira acudir-lhes de uma assentada, às necessidades a que segundo eles, sou obrigado.
Que me deram o assistir ao desmoronar do meu ninho laboral e sem nada poder fazer. Apelava a todos os santos, mas nem um milagre o salvava.
Que me enviaram para bem longe do que mais adorava, numa terra de frio e brasa, onde o céu é o meu tecto. E a dureza não tem limite
Que me fizeram ver, com estes olhos que a terra há-de comer, o meu país: abandonando o seu povo, deixando crianças com fome e pais desesperados sem emprego. E mais não digo para não ser preso.
Eis o balanço destes anos que daqui a horas, irão surgir muitos familiares, desejando-me os Parabéns.
Amigos do peito alegres pelo meu feito (mais um ano) com desejos a preceito.
Colegas conhecidos por estes anos fora, escrevendo meia dúzia de palavras, mas que para mim são emblemáticas.
Para todos irá uma palavra como agradecimento por se lembraram do meu momento. Se não for individualmente, aqui vai bem presente, o meu obrigado a todos!  
Até a Natureza me vai saudar. Já que tanto a defendo, tanto falo dela, tanto a admiro.
O sol irá despontar e iluminar o meu dia.
O vento como tem estado calmo, embora por vezes esticando o seu sarcasmo. Assim irá permanecer, porque me conta histórias de embalar tornando mais feliz os meus dias.
O céu que me tem feito companhia, conta-me segredos a qualquer hora do dia, sendo a noite o apogeu num infinito de estrelas, onde descubro os corações aflitos, que batem aceleradamente por mim.
Parabéns Nuno, hoje é o teu dia!!!
  

1 comentário:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Cheguei atrasado, mas ainda a tempo de lhe enviar um abraço de parabéns.